Author: Mae Bryant

5 Carros indicados para quem deseja um carro mais formal

A busca por um carro ideal é muito frequente. O modelo precisa de adequar ao estilo de vida do proprietário, com características que deixam o seu uso mais confortável. Um jovem, por exemplo, busca por velocidade e potência. Enquanto que a compra feita por uma família é pensando no conforto e espaço do veículo. O estilo mais formal é, principalmente, procurado por pessoas que gostam de um design mais comum.

Como Escolher um Carro Formal

O primeiro ponto a ser pensado antes de escolher um carro é o que você procura no veículo. Analisar, por exemplo, a ficha técnica FIAT Cronos ajudaria a entender sobre o funcionamento do automóvel.

Para um carro formal, o design mais tradicional e traços que remetam a um “popular” são fatores que indicam uma boa compra de produto nessas condições.

Os sedãs, são os típicos formais. Agrandando a muitos consumidores e com qualidades significativas, como o tamanho do porta malas.

Um bom exemplo é o novo Cruze. Que embora tenha recebido mais modernização e tecnologia é um sedã referência na categoria, e com traços que o tornam um sucesso entre os veículos formais.

Carro Formal x Esportivo

Alguns consumidores não se atentam ao fato de que um carro formal pode ser esportivo. Não existe uma regra que não permite que esses dois tipos de veículo sejam combinados entre si.

Inclusive, a mistura entre eles é sucesso de venda. O Virtus 2019   é um lançamento de carro promessa de admiradores da Volkswagen, e mesmo que tenha sido criado com motor e potência bem acima dos populares, seu desenho mais tradicional não desenfreou o seu triunfo.

Até mesmo porque existem vários modelos de carros esportivos, que foram montados seguindo um padrão já aceito pelos consumidores. Ousar demais nesses casos não seria interessante para o fabricante, que pode perder seus fiéis clientes.

Ranking Carros Formais

Em uma escala de carros formais, populares e tradicionais que são topos de linha em vendas. Estão estes:

  1. Toyota Corolla;
  2. Volkswagen Fox;
  3. Honda Fit;
  4. Nissan Versa;
  5. Chevrolet Onix.

De marcas populares, mas que justamente por isso são as que mais vendem no Brasil. Pela fidelidade dos consumidores.

Como funciona a isenção de IPVA para veículos antigos?

O IPVA é um imposto cobrado dos proprietários de veículos no Brasil e preciso ser quitado anualmente. Mas você sabia que existe uma isenção da taxa para quem tem veículos antigos? Se você quer entender como funciona a isenção de IPVA para veículos que estão em funcionamento há muitos anos, confira o texto a seguir e descubra!

O que é o IPVA?

O IPVA corresponde ao Imposto sobre a propriedade de veículos e é um dos pagamentos obrigatórios para quem possui um carro no Brasil. O valor do imposto é dividido entre o estado e o município de emplacamento do veículo em questão.

O valor do IPVA irá depender do estado que você reside e do modelo do seu veículo, então vale conferir a Tabela IPVA. Como o imposto é obrigatório, não pagar a taxa no prazo estabelecido pode gerar a cobrança de multas sujeitas a acréscimo de juros e até a apreensão de veículo, se autuado com a ausência do documento.

Sem o pagamento do IPVA,  o proprietário fica impossibilitado de realizar o licenciamento de seu veículo. O licenciamento é um documento necessário que garante a regularização do carro, permitindo que ele circule de forma legal nas vias. Portanto, você deve conferir o IPVA 2019 para não perder o prazo e não acabar tendo dor de cabeça!

Como funciona a isenção para veículos antigos?

Como mencionamos, a quitação do imposto em questão é obrigatória para todo e qualquer proprietário de veículos, mas existem algumas situações que tornam isento o pagamento do IPVA, como por exemplo, os carros que são identificados como antigos. A isenção IPVA é um benefício que você pode solicitar!

Geralmente, este benefício é concedido para carros que já estão em uso a mais de 10 a 15 anos. O tempo, assim como o valor do IPVA, pode vir a variar de estado para estado, portanto, vale conferir com os órgãos responsáveis pela sua região.

Para quem quer saber como solicitar a isenção IPVA, deve saber que ela é automática, se você estiver em situação regular e com as informações devidamente registradas no DETRAN de seu estado. É importante lembrar que você deve contar o tempo de uso do carro, desde a sua fabricação.

Caso você venha a receber o boleto do IPVA ou fique com alguma pendência do DETRAN, acesse as informações do seu veículo no site do órgão e confira as informações. Se o seu veículo se encaixa na condição de antigo, você pode recorrer a cobrança indevida do imposto.

10 carros que vão te animar com as linhas 2019

Você já deve ter percebido que os carros estão sendo produzidos cada vez mais com tecnologias de alta qualidade e design futurista e as montadoras lançam modelos e versões novas todo ano.

A indústria automotiva possui um sistema de precificação de acordo com o ano-modelo do veículo e as montadoras tendem a antecipar a liberação das novas versões, de acordo com essas demandas.

Para o consumidor essa “antecipação” nos lançamentos de carros é vantajosa, pois ele pode ter um carro do ano por mais tempo, tendo em vista que para o mercado o que vale é o ano-modelo e não o ano de fabricação. Mas você já conferiu os modelos de carros para 2019? Separamos 10 lançamentos que vão te animar a comprar um modelo 2019. Confira:

Fiat Cronos

O sedã compacto da Fiat é uma releitura do Argo e tem seus 4,36 m de comprimento com um desenho realmente atraente. O Cronos é um forte concorrente do Chevrolet Prisma e do Hyundai HB20S e possui volante multifuncional igual ao da Jeep.

Peugeot 3008

Na categoria de SUV’s o francês Peugeot 3008 vem equipado com diversos itens de assistência de condução considerados luxuosos, como piloto automático adaptativo, leitor de placas, aviso de ponto cego e assistente de faixas, no caso da Griffe Pack que custa em média R$ 155 mil.

Peugeot 5008

O Peugeot 5008 é considerado o “irmão mais velho” do3008 por ter entre-eixos mais longo e uma terceira fileira de bancos, com capacidade para até sete pessoas. Na versão 2019 a segunda fila traz bancos individuais, para três ocupantes. Já os equipamentos são os mesmos do SUV menor, também com duas versões: Griffe e Griffe Pack. 

Toyota SW4

A tão conhecida Hilux da Toyota, é a queridinha dos SUV’s no Brasil e a montadora preparou uma nova versão, ainda mais luxuosa: a Diamond. Ela possui detalhes diferenciados em todo o carro e custa em média R$ 265 mil.

Volkswagen Polo

Cheio de novidades, o Volkswagen Polo 2019 apresenta um design supermoderno e mais esportivo. As linhas agressivas destacam os faróis dianteiros e as lanternas traseiras foram redesenhadas para essa nova versão. O novo Polo chega com preços competitivos, que dependendo da versão, variam entre R$49.990 e R$69.190.

Chevrolet Onix

O hatch da Chevrolet tem uma versão mais equipada, com cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça para o assento traseiro central e painel de instrumentos com nova cor. A nova linha ficou mais cara, com preços que variam entre R$ 48.150 e R$ 67.890.

Prisma

O sedã mais vendido do país, segue as mudanças aplicadas no modelo hatch, com novos equipamentos de comodidade, segurança e estilo. É equipado com motor 1.4 de até 106 cv com etanol, e segue com câmbio manual ou automático, ambos de 6 marchas.

Renault Duster

O novo SUV da Renault teve sua carroceria alterada quase que por completo. Além de ter novos faróis de LED, possui grade com desenho alterado, lanternas em “X” (bem próximas com as do Jeep Renegade).

Volkswagen T-Cross

O novo T-Cross da Volkswagen está com um visual bem mais esportivo, mas sem deixar a modernidade e seus vários equipamentos de alta tecnologia para trás. Este novo modelo irá concorrer vai diretamente com carros “fortes” para o mercado, como o HR-V e o Jepp Renegade.

Kwid Outsider

Considerado o queridinho entre o SUV dos compactos, o novo Kwid é mais robusto do que as demais versões do modelo. Ele virá com detalhes em verde, numa versão mais “aventureira”, com molduras de plástico nos para-choques e sobre as rodas, que são maiores e diferentes das tradicionais.

6 Dicas para sempre se sair bem em redações

A redação é a parte discursiva de muitas provas e concursos. Na vida acadêmica o estudante começa a trabalhar com ela no ensino fundamental e coloca seus conhecimentos à prova em diversos momentos no ensino médio e superior. Para se sair bem em tais avaliações há boas dicas de especialistas. Confira algumas a seguir.

Dicas para escrever bem uma boa redação em provas 

A prova de redação é um dos principais temores dos concursos púbicos, vestibulares e dos alunos concluintes do ensino médio. Sem motivos. É uma prova simples e como qualquer outra exige preparação antecipada. Para os estudantes que vão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio 2019 quanto antes iniciarem os treinos melhores. E boas dicas são:

Use frases simples e diretas

Escrever bem não significa escrever textos longos. O uso da pontuação deve ser dominada e frases curtas são muito mais fáceis de serem lidas e assim acompanhar melhor a ideia da produção.

Uma boa frase para redação pode se estender por no máximo duas linhas da folha de respostar. Ir além disso é criar um período longo demais e com chance de cometer erros de pontuação e no uso dos verbos.

Se a banca não pedir não coloque um título

Pensamento estranho? Na verdade estamos pensando em evitar erros. Quando o título é opção rende pontos extras e não será perdido nada se houver erros. Quando é obrigatório é indicado criar um com relação ao tema de forma direta. Jamais repita o tema como título.

Leia jornais e assista-os

O tipo de escrita dissertativa precisa de argumentação e informações. No geral as bancas organizadoras usam temáticas em pauta de discussão recente e temas de conhecimento geral. Os jornais, revistas e sites de notícias oficiais podem fornecer tanto a ideia dos principais temas de discussão como dar informações de como argumentar contra ou à favor. 

Usar informações relevantes e de conhecimento do corretor porque são de domínio púbico vão ajudar a embasar sua teoria sem medo de falsas informações. 

Revise com atenção o rascunho

Cobras e concursos costumam retirar décimos de pontos por cada erro de grafia. O maior pecado de uma boa prova de redação é perder pontos quando na verdade se sabe escrever a palavra. Reler o texto antes de iniciar a cópia para a versão definitiva ajuda a evitar.

Não use palavras as quais não saiba o significado

Não perca pontos por mudar o sentido da frase. Dominar a linguagem culta é importante mas usar palavras bonitas apenas para deixar a redação mais bonita é um dos erros mais comuns. Se não domina de fato o significado de uma palavra não a use ou pode perder a coerência textual e pontos importantes. 

Escolha uma linha de pensamento a qual você consegue defender

A argumentação de um tema só será considerada válida em uma redação se os argumentos forem bem usados. Se houver uma defesa de fato com informações reais as quais podem ser comprovadas. Isso só será possível se você dominar o tema. 

Ter um ponto de vista em uma redação é importante mas saber defendê-lo é ainda mais importante.

Moto ou Carro: O que levar em consideração na hora da compra?

Carro e moto são os meios mais populares de transporte em todo o mundo. Cada um com suas particularidades, eles exigem uma cautela no momento da escolha se não há a opção de ter os dois na garagem. Analisando um a um em detalhes é possível escolher qual é o melhor para o seu tipo de uma. Saiba mais a seguir.

Vantagens de ter um carro na garagem

O carro é sempre uma boa opção quando não se mora sozinho. O transporte familiar (especialmente quando há filhos) é um dos principais motivadores para quem optar por um veículo de quatro rodas. Ele ocupa mais espaço sim na garagem mas é muito mais confortável para viajar e seguro para levar crianças. Para socorrer pessoas é a melhor opção, por isso é muito comum comprar um carro após o nascimento de um filho.

Um veículo maior em casa e mais confortável exige gastos também. O tabela IPVA PE 2019 para caro é mais caro em comparação a uma moto, as vezes chegando ao dobro. E quanto mais novo o carro mais caro será o seu IPVA Rio de Janeiro ou de qualquer outro estado. 

Há outros gastos envolvendo carro na garagem também. Combustível é mais caro, assim como manutenção e até mesmo estacionamento. O conforto de andar sentadinho e protegido da chuva, neste caso, cobra um preço e não é dos mais em conta.

E a moto? Vale a pena? Quais as vantagens?

A moto é a boa amiga dos centros urbanos. Economia de espaço para estacionar e transitar nas vias leva muitos motoristas a optarem sempre por uma moto em primeiro lugar. Em alguns centros urbanos o estacionamento é um problema estrutural e a moto não precisa de muito para se posicionar. 

A economia de combustível é um dos motivadores mais levados em conta. Uma moto popular pode chegar a fazer 30 km ou mais com um litro enquanto os carros mais econômicos não chegam aos vinte. Com gasolina e álcool cada vez mais caros é um ponto a ser levado em consideração para quem trabalha motorizado ou percorre longas distâncias por dia.

Moto possui imposto mais barato e manutenção. O diferencial é sua desvalorização rápida. Em alguns meses mesmo tendo sido comprada 0 km ela pode chegar a custar menos da metade. Já o carro possui uma desvalorização de em média 15% ao ano em seu modelo 0 km.

Levar moto ou carro da loja?

Os dois são excelente veículos e cada um com seu diferencial. O segredo é avaliar qual o seu tipo de uso. Há quem mantenha os dois na garagem porque necessite do conforto do carro. Em cidades chuvosas pode ser a melhor opção, em especial quando há alagamentos constantes e filhos em casa. 

O carro é um veículo com espaço e maior gastos com manutenção, combustível e estacionamento. Mas para viajar longas distâncias é ainda a melhor opção. Para os centros urbanos e percorrer curtas distâncias e não querem ficar presos no engarrafamento a moto se torna um automotor mais favorável. 

Saiba como funciona a “Lei Seca” nas eleições

O dia de se dirigir às urnas é muito especial. Por no Brasil estar em vigor o voto obrigatório é como se fosse um feriado nacional. Os estabelecimentos comerciais não devem abrir durante o horário de votação para que todos possam exercer o seu direito sem penalidades. Com p consumo de bebidas alcoólicas há algumas regras a serem compridas também. Saiba mais a seguir.

No dia das eleições é proibido vender bebidas

Ao contrário do que se imagina não é uma lei federal não vender bebidas alcoólicas durante o período de eleições. Esta determinação fica a cargo de cada município. Nas últimas eleições 14 cidades aderiram ao projeto. 

A venda de bebidas alcoólicas em algumas cidades é proibida. A ideia é ter um eleitor consciente nas ruas e não alguém disputo a eleger um candidato com plena ciência de seus atos. 

Contudo, o consumo de bebida alcoólica no dia da eleição não é proibido. Se há um estoque em casa não há problema. O que vale é não comprar nada no dia porque o estabelecimento pode ser multado.

Como funciona a Lei Seca nas Eleições

Cada cidade possui uma forma de implantar a Lei Seca. Na maior parte delas a regra inicia à meia noite da data das eleições e finaliza às 18h, quando oficialmente a votação finaliza.

Algumas cidades são mais rígidas. Em Roraima, por exemplo, a Lei Seca inicia às 23h do sábado, dia anterior à eleição. Já em Belo Horizonte há uma maior flexibilidade. A comercialização não pode acontecer das 6h às 18h do dia eleitoral.

Muitas cidades não adotam o sistema porque não acreditam que ele seja de fato eficiente ou atrapalhe em algo as eleições. No Rio de Janeiro, por exemplo, não vigora a Lei Seca eleitoral desde 1996. Em Pernambuco houve a liberação porque acredita-se que a fiscalização desloca policiais desnecessariamente quando todos podem beber em casa e comprar antes.

No Pará a luta veio do Sindicato dos Bares e Restaurantes de suspender a liminar. É um dos dias de maior faturamento e estava causando problemas entre os clientes.

 

Vigilância maior do Detran no período das eleições

As ações pontuais do Departamento de Trânsito (Detran) para prezar por um trânsito seguro continuam. Em períodos considerados “festivos” como o das eleições porque não há expediente para a maior parte dos brasileiros a atenção nas vias é redobrada. 

 

Pensando no sábado como um período de festas já que não precisam acordar cedo a maior parte dos brasileiros tende a beber um pouco mais. O Detran está vigilante e constante com tais costumes e está dobrando ou triplicando em algumas cidades as ações de Lei Seca. 

Os pontos de apoio da Lei Seca funcionam como de costume. Os carros são parados, documentos verificados e o motorista convidado a fazer o teste do bafômetro. Caso seja constatado álcool ele deve ter o documento suspenso, pagar uma multa correspondente a uma infração grave e não poderá dirigir mais o veículo. Caso não haja outro habilitado deverá ser rebocado para um estacionamento do Detran. 

Como usar bem o dinheiro a mais ganho ao longo do ano?

Eventualmente surgem oportunidades de ganhar um pouco a mais.  Uma grana extra além do salário responsável em muitas situações tirar a família do sufoco. Mas é importante pensar sempre a longo prazo de planejar gastos para fazer melhor proveito. Sobre o assunto confira algumas dicas a seguir.

Oportunidades de ganhar a jamais podem surgir

O salário é um ganho fixo mensal e ele deve ser o seu foco de trabalho para manter o orçamento em dia. Mas ao longo do ano surgem algumas oportunidades extras e elas devem ser bem aproveitadas.

Alguns trabalhadores contam com a participação nos lucros da empresa, conhecida como PLR. Trabalhadores da Petrobras, bancos públicos e privados e outros tipos de fabricantes fazem pagamentos desse tipo para incentivar os funcionários a manter as metas sempre altas.

Também há casos de liberação do PIS 2018 como uma renda extra para estimular a economia.

Mas se a empresa não vai te dar nenhum ganho extra há forma de conseguir. Já pensou em vender produtos nas suas horas vagas? Ou quem sabe trabalhar com artesanato se você é bom em algum tipo de trabalho manual.

Nada que atrapalhe a sua renda mensal e seu rendimento na empresa para não comprometer emprego. Mas usar o tempo livre para conseguir uma renda extra é a solução de muitos brasileiros para fazer uma economia.

Ganhei dinheiro a mais. O que fazer?

A tendência da maior parte das pessoas é gastar proporcionalmente ao que ganha. Se a renda começou a ficar maior os gastos também vão elevando. Este é o maior erro.  Para ser considerado o dinheiro extra a verba precisa não estar comprometida.

O primeiro passo é ir para um caderno de anotações(ou tabela do Excel) e listar todos os seus gastos fixos. São contas e dispensáveis como água, luz, telefone, aluguel, alimentação e medicamentos. Se tiver filhos ou dependentes as contas deles entram no orçamento fixo também. O somatório desses gastos é o seu orçamento mensal e o que sobrar do salário de tais gastos é a sua grana extra.

Separadas todas as contas fixas você possui algumas possibilidades com a sombra. Uma opção é investir para ganhar rendimentos. A poupança é uma forma de deixar o dinheiro para parado e ainda lucrar com isso. O rendimento é baixo mas melhor do que deixar em uma conta corrente que pagar taxas de manutenção.

Há outras formas de investimento no banco também para garantir bons rendimentos.  CDB e RDB são opções, assim como o mercado de ações dependendo de quanto você conseguir juntar para economizar.

Faça o dinheiro extra render mais

Produtos para revender entre os amigos e vizinhos é uma forma de fazer um pequeno valor se tornar muito maior. Pode ser uma oportunidade de abrir um negócio familiar no qual todos podem incrementar a renda.

Existem muitos produtos para serem revendidos ou fabricados em casa. Busque quais o público gosta invista parcialmente o dinheiro extra. Assim você pode sentir o mercado e saber se deve colocar mais verba no negócio.

7 critérios importantes para levar em conta antes de comprar um carro

Comprar um carro exige cautela. Não estamos apenas falando em verba mas de um bem de longo prazo de alto investimento passível dos mais diversos problemas. Antes de assinar o contrato é importante observar alguns detalhes. Os mais importantes listamos a seguir.

Sete dicas importantes antes de comprar um carro

Cada comprador de carro é motivado por algo. Alguns querem apenas um transporte rápido e cômodo enquanto outros focam no glamour. Acima do ‘status’ de ter um veículo de quatro rodas na garagem é preciso focar em alguns critérios de consumo do carro e outros fatores. São sete pontos importantes a serem analisados:

Consumo

Infelizmente os carros elétricos não são comuns e com carga em energia solar deve demorar um pouco a chegar no mercado. Enquanto os veículos usam derivados do petróleo e etanol, quanto mais quilômetros eles conseguirem fazer com um litro melhor. Ainda mais se seu foco é em trânsito das grandes metrópoles.

Estado de conservação para carro usado

Além dos vendedores não serem honestos muitos trocam de carro quando começam a dar problema. As peças começam a necessitar de troca, manutenção constante e o custo mensal de manter um carro como bem familiar começa a subir. 

O ideal é sempre antes de uma compra pedir uma avaliação com um mecânico de confiança. O valor pode estar muito em conta mas analise o custo em longo prazo.

É mesmo a melhor época para comprar?

Nem todos os meses do ano são convidativos para a compra de um carro. Janeiro é o melhor deles, quando o IPVA começa a chegar e muitos consideram abandonar o gasto extra e partir para alternativas como carona e transporte público.

Entre março e abril o IPVA fica em atraso e os preços caem ainda mais. Dezembro não é indicado porque os novos modelos saem, assim como o 13º salário e o mercado aquece.

Rodagem anterior em carros usados

Quantos quilômetros o carro que você deseja comprar já andou desde sua data de fabricação? Cada peça possui um certo limite de uso e ultrapassá-lo pode comprometer a segurança. Também exigirá troca e mais gastos. O ideal é não comprar veículos muito ‘rodados’ porque estão na iminência de quebra.

Preço das peças

Alguns veículos são mais caros de manter pelo preço de suas peças. Os mecânicos já conhecem as montadoras as quais não vendem tanto e as lojas não querem comprar, tornando cada reposição cara e difícil de achar. Vale avaliar este ponto também, em especial com importados.

Espaço disponível

Carro sedan ou hatch? Tudo depende do seu uso. Para viagens com a família o conforto do sedan, bem como a sua mala, sempre são mais indicados. Mas pensando em um uso urbano e estacionamento fácil o mais curtinho e com mala menor sempre é o mais indicado.

IPVA e demais taxas

Todos os anos há o compromisso com o IPVA. Quanto mais novo o carro mais elevado é o imposto. Também há outras taxas a serem pagas como vistoria, renovação do documento e afins. Os gastos em ter um carro vão além de apenas combustível e tudo deve ser pensado.

 

Conheça os carros mais caros vendidos no Brasil

O Brasil se tornou ao longo dos anos um país automobilístico.  A venda de carros cresceu significativamente entre as classes média e média alta. A maioria são de modelos populares mas há muitos automotores de luxo no mercado com clientes cativos. Conheça  os carros mais caros disponíveis no mercado brasileiro e o que eles tem de tão atrativo para seus consumidores.

Quais os carros mais caros vendidos no Brasil?

Você gosta de luxo, glamour e potência? No no mercado brasileiro de veículos com quatro rodas há tudo isso e muito mais para oferecer em um único modelo. Conheça a lista mais luxuosa de modelos de carro que vão te fazer pensar duas vezes sobre o valor e o custo benefício.

Porsche 918 Spyder

Com o valor de R$ 6,5 milhões é um pouco difícil de imaginar um Porsche 918 Spyder circulando nas ruas. Mas ele já está decorando a garagem de alguns brasileiros (que não são tão poucos assim).

Alguns críticos do setor automotivo se referem ao modelo como “a máquina”. Ele pode percorrer uma distância de mil e oitocentos metros em apenas 20 segundos. Uma máquina de verdade. Velocidade alcançada? Nada menos que 290km/h na maior tranquilidade e estabilidade. Para dar conta do mercado é um motor híbrido triplo.

Lamborghini Aventador LP700-4 Roadster

Vendido no valor de R$ 3,6 milhões, é um modelo esportivo para quem gosta de velocidade com conforto. Com certeza não veículo para viagem porque o espaço interno é limitado, assim como seu porta-mala.

Mas traz um motor V12 tem 700 cv com câmbio com sete opções para quem adora aventura na pista. Como combustível é apenas gasolina.

Ferrari F12berlinetta

Não chegou a se tornar um carro popular. Mas os modelos esportivos da Ferrari são mais comuns no Brasil hoje em dia por ser um dos clássicos mais queridos e com estilo no design externo. Este em especial está o custo de 3 milhões de reais com a potência de 740 cavalos. Para este modelo a Ferrari tem ambições pequenas. Tinha como meta vender apenas 10 modelos no Brasil

Velocidade não é um problema com ele. Chega a 340km/h com muita estabilidade. Vai de 0 a 100 km/h em apenas 3,1 segundos, sendo o mais rápido de sua categoria.

Ferrari FF

Com custo de R$ 2,7 milhões (sem impostos), o modelo lançou no Brasil o investimento da Ferrari no mercado de luxo com tração nas quatro rodas. A máquina vem incrementada ainda com motor 6.3 V12 e com uma injeção direta e 660 cv.

Rolls-Royce Ghost

Muitos esperavam o Rolls-Royce Ghost no topo da lista como os mais caros mas a verdade é que ele é mais em conta. Custa R$ 2,3 milhões, mas é o preferido dos fãs de luxo e glamour. Apesar de gigante em tamanho e peso, o motor é de 6.6 de 570 cavalos de potência.

O foco mesmo é o visual. O detalhamento no farol, jogo de rodas e outros detalhes fazem dele um dos preferidos entre os amantes de clássicos. No painel uma tela de mais de 10 polegadas sensível ao toque e com wifi e sistema de armazenamento de até 25 gigas internamente.

 

Hello world!

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!